quinta-feira, 5 de janeiro de 2017

Amizades, paixões, casamento | Faça o que eu digo, não faça o que eu faço - parte 2

Vamos continuar com 10 princípios presentes do Livro de Provérbios que nós como pais (e futuros pais) poderemos transmitir para os nossos filhos.

Para quem não viu a parte 1, com os 3 primeiros princípios, basta clicar aqui.

4) Ensine seus filhos a escolherem suas companhias: a responsabilidade de ensinar nossos filhos a escolher seus amigos com sabedoria é nossa, como pais. Paulo já dizia em I Coríntios 15:33: "Não vos enganeis. As más companhias corrompem os bons costumes". A violência nas gangues, a delinquência pré-adolescente e o crescente abusos de drogas e álcool nas escolas são inclinações que estão intimamente ligadas à tendência dos jovens de escolherem o tipo errado de companhia.
"Quem anda com os sábios será sábio; mas o companheiro dos tolos sofre aflição." (Pv 13:20)

5) Ensine seus filhos a controlarem suas paixões: é comum que adolescentes desenvolvam paixões poderosas que podem lavá-los à tragédia se eles não aprenderem a controlá-las. A fornicação é um pecado que destrói a alma e, muitas vezes, traz uma mácula que é difícil apagar. Provérbios 6 trata sobre esse tema e no capítulo 7 retoma o assunto (vale a pena ler essa trecho na Bíblia). Atrações sensuais, seduções eróticas, promessa de segurança, palavras bonitas, alto poder de persuasão... perigos que podem ser mortais!
"Então, meu filho, ouça-me; dê atenção às minhas palavras. Não deixe que o seu coração volte para os caminhos dela, nem se perca em tais veredas. Muitas foram as suas vítimas; os que matou são uma grande multidão. A casa dela é um caminho que desce para a sepultura, para as moradas da morte." (Provérbios 7:24-27)

6) Ensine seus filhos a desfrutarem seus cônjuges: este é o lado oposto da lição anterior! As paixões da juventude devem ser canalizadas para fins corretos. Devemos ensinar nossos filhos a reservarem suas paixões sexuais somente para seus cônjuges e serem fiéis no casamento, tanto pelo exemplo quanto pelo preceito. A maneira que tratamos nossos maridos/esposas e o que dizemos a eles/elas é uma forma de mostrar que o verdadeiro contentamento e a plena satisfação somente podem ser encontradas dentro da aliança do casamento!

Finalizaremos os 4 princípios restantes no próximo post! Até lá!

Nenhum comentário:

Postar um comentário