segunda-feira, 1 de junho de 2015

O que temos feito com a nossa liberdade??

Eles têm pouca ou nenhuma liberdade religiosa... nós temos toda a liberdade ao nosso alcance.
Eles, literalmente, são participantes no sofrimento de Cristo... nós reclamamos do calor que fez na igreja na hora do culto ou do banco que não estava confortável.
Eles estão presos... nós estamos livres.
Eles revezam páginas da Bíblia porque são proibidos de possuírem uma inteira... nós temos estoques de Bíblias em casa (algumas servindo até para decoração apenas).
Eles falam, oram e cantam sussurrando para não serem ouvidos nem pegos... nós podemos utilizar microfones, megafones, carros de som, palcos, etc.
Meninas cristãs são sequestradas para servirem de escravas sexuais... nossos jovens desfilam sensuais pelos corredores da igreja. 
Eles precisam buscar refúgio em países vizinhos, deixando suas famílias para trás, pelo simples fato de serem cristãos.... nós podemos declarar abertamente que somos cristãos, sem sermos assassinados, torturados ou presos por causa disso!




Essas são realidades tão distantes para nós. A nossa liberdade nos priva de sentir a dor desses nossos irmãos e de chorar com eles. Foge a nossa lógica o fato de que a nós "nos foi concedida a graça de padecermos por Cristo e não somente crer nele" (Filipenses 1:29)É a Palavra de Deus que nos anima a alegrar-nos na medida em que somos co-participantes dos sofrimentos de Cristo (I Pedro 4:13). Mas nossa animação está nas bençãos, vitórias, conquistas, méritos, estrelismos, holofotes, apenas. "Dificuldades severas nunca podem ser provenientes ou permitidas por um Deus tão bondoso", é o que falamos (quando não, pensamos). Então, o que falar dos nossos irmãos cristãos que estão sendo perseguidos nesse exato momento? Quanta dificuldade, quanto choro, quanta agonia...

E nós permanecemos "deitados em berço esplêndido", na superficialidade de nossa vida cristã e no comodismo das nossas conveniências. 

"Oh, meu Deus, reaviva Tua igreja de novo!
Faz a chama arder neste povo
Como eram os primeiros cristãos!
Oh, meu Deus, reaviva Tua igreja de novo!
Faz a chama arder neste povo
Começando em meu coração".

Um comentário:

  1. Palavras fortes e de despertamento. Que estas palavras sirvam de motivação para, no mínimo, orarmos e clamarmos pelos nossos irmãos que sofrem na pele e na vida por todo amor que sentem por Jesus. Oremos diariamente pelos nossos que sofrem, choram e clamam, mas tem a sensação de não serem ouvidos, e se nós não podemos ajudar de outra forma, pelo menos... OREMOS!

    ResponderExcluir