quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Gratidão

Estava eu a pensar, ao ver a notícia sobre a chuva recém caída no sertão paraibano: "Quantos de nós, que não fazemos parte do contexto sertanejo, dobramos nossos joelhos para agradecer e louvar a Deus pelos seus feitos?"

Parece bobagem, mas não é! Nossa alegria deve ser como a alegria daquele povo que há muito vinha pedindo a Deus por chuva. Mas o que ocorre, muitas vezes, é que nossa necessidade sobrepuja a do nosso próximo. Não temos mais tempo de parar e louvar a Deus pelo que ele fez lá do outro lado do nosso estado (quanto mais do outro lado do mundo?). Não enchemos mais os nossos corações de felicidade, prazer e louvor a Deus por isso. Não paramos mais para apreciar quão estupendo é ver um sertão molhado e pronto para o plantio, porque estamos focados no nosso trabalho de amanhã, no nosso projeto da faculdade, na compra do nosso carro ou daquele celular de última geração. 

Quanto egoísmo! Deveríamos pedir perdão a Deus por sermos tão centrados em nós mesmos...

Creio que ainda escreverei mais sobre esse tema (em um post mais adiante).

Reflitamos sobre isso e dediquemos mais de nós e do nosso tempo para agradecer ao Senhor por quem Ele é e por tudo o que Ele faz. Deus é bom o tempo todo!


Um comentário:

  1. Essa coisa de 'olhar para o próprio umbigo', sem se importar muito com as alegrias e muito menos os sofrimentos do nosso próximo, mesmo que não estejam tão próximos de nós é uma tendência cada vez mais presente em nossa sociedade e devemos nos vigiar para não ingressarmos nessa fila de pessoas indiferentes e/ou cauterizadas. Deus te abençoe pelo 'alerta'. Bela postagem. :)

    ResponderExcluir